Home / Modelagem e pilotagem / Engenharia da Modelagem: você sabe o que é?

Engenharia da Modelagem: você sabe o que é?

O processo de modelagem é algo que pode ser feito rapidamente, mas dar muito errado. Se você quer ter sucesso nesse passo, uma das dicas que te damos é: veja a modelagem como uma engenharia. Muito difícil? Vamos explicar! O conceito de Engenharia da Modelagem vem para especificar padrões que são necessários em uma linha de produção.

Vamos tratar no texto de hoje sobre isso, explicando quais habilidades um modelista deve ter. No final daremos um link com mais conteúdo sobre esse assunto, não deixe de conferir. Vamos lá?

Como a técnica nasceu

Durante o processo de atendimento dos nossos clientes que envolvia a modelagem, percebeu-se que existe uma necessidade de melhorar o processo de modelagem. E de que maneira fazer essa melhoria do que criando uma metodologia? Foi aí que nasceu a ideia da Engenharia da Modelagem.

Sendo modelista, é necessário entender o que é a modelagem e quais os objetivos que ela persegue. Existem para isso 4 pontos que definem o que o modelista deve saber, que são:

  • Entender a importância da modelagem
  • Agilidade nos processos
  • Capacidade técnica de orientação
  • Redução do Desperdício

Durante o processo de confecção em geral, a maioria das pessoas atribui os problemas no produto final com as fases de modelagem e planejamento. Vamos então entender um pouco mais sobre como esses pontos se relacionam com o processo de modelagem e como evitar problemas nele.

engenharia de modelagem
Figura 1 – Moda e engenharia combinam, saiba como

Entender a importância da modelagem

Quando você entende a importância da atuação de um modelista, fica mais fácil perceber como isso é útil dentro da cadeia de processos de produção de peças, coleções e linhas em geral. Mais do que saber o que um modelista, é importante saber seu lugar na cadeia de produção para tirar o máximo proveito disso.

Agilidade

Se você percebe a importância que a modelagem tem, é possível entender como os processos devem ser ágeis. Essa agilidade precisa estar presente na resolução de problemas, modelagem propriamente dita e em tudo que a envolve. Sendo ágil toda a produção pode tirar proveito disso, economizando tempo e recursos.

Capacidade Técnica de Orientação

Se o modelista tem a base necessária para sua atuação, ele pode auxiliar na criação, dando direcionamento e apoio, e também apoiando na produção. Sabendo como foi criada cada parte da modelagem, ele pode ser a pessoa que tem informações necessários para a produção.

Redução do Desperdício

Quando você usa as medidas corretas e os moldes que são o foco de sua produção, você economiza tempo e matéria-prima. Isso evita retrabalho com pilotos, ajustes e alterações que são comuns quando o modelista não tem a base necessária de conhecimento.

engenharia da modelagem
Figura 2 – Modelagem necessita de atenção para ter sucesso

Mas porquê engenharia?

Escolheu-se o termo engenharia porque ele engloba o que queremos transmitir. Segundo os estudiosos, engenharia é

materializar ideias através de técnicas, desenhos e modelos, e com o conhecimento proveniente das ciências. A engenharia também supõe a aplicação da inventividade e do engenho para para desenvolver uma determinada atividade.

No nosso caso a atividade é a modelagem. Talvez vendo assim pareça algo que não faz sentido, mas quando vemos o conceito de modelagem é que conseguimos entender como eles fazem sentido juntos. A modelagem pode ser definida como

a forma de viabilizar a transformação de tecidos em peças de vestuários adaptáveis às formas tridimensionais dos corpos. É por meio do processo de modelagem que os recursos construtivos propostos pelo designer em seu desenho são aplicados à roupa.

Na modelagem, você vai transformar uma matéria-prima plana que tem como objetivo vestir um corpo com volumes. Para que isso aconteça da melhor maneira possível, a Engenharia entra como recurso. Sem ela o modelista vai utilizar apenas o traçado como métrica, sendo que existem outros números importantes nesse processo.

O que o modelista precisa saber?

Sabendo disso, existe uma série de atributos que um modelista deve ter para que seu trabalho seja bem feito. Usando os conceitos de engenharia, criamos uma lista de quais são as especificações que ele deve ter, para que seu trabalho seja efeito, que são:


Confira também: Como ter sucesso ao planejar uma coleção


Matéria-prima

É impossível construir com propriedade uma peça sem saber qual a matéria-prima será utilizada. É necessário saber a densidade de fios, caimento e peso do tecido, pois essas informações poderão mudar a forma como a modelagem se dá e de que forma a matéria-prima pode ser usada. Além disso, conhecer a matéria-prima permite utiliza-la da melhor forma possível.

Matemática

Toda modelagem se constrói através da geometria bidimensional ou com moulage. E para isso a matemática é imprescindível, pois é ela que traduz as formas do modelo em retas e curvas. Essas formas geométricas se adequarão ao corpo utilizado como modelo. Logo, a matemática é a ciência necessária para traduzir as necessidades em números.

Método de modelagem

Cada profissional de moda tem uma percepção diferente da modelagem, que se baseia na formação de cada um, como cursos profissionalizantes, técnicos ou universitários.

Mas quase todos que tem experiência com modelagem já devem ter passado pela experiência de criar uma peça utilizando o que viram em sala de aula e a peça não vestir como o esperado. Mas porquê isso acontece?

Figura 3 – Matemática na moda? Sim! Entenda como no texto

A explicação disso é que não existe método milagroso. É necessário conhecer os diferentes métodos de modelagem para aí sim desenvolver o que se adeque ao produto que você quer criar. Por mais que algumas técnicas sejam mais utilizadas do que as outras, é necessário criar uma solução específica para cada problema.

Antropometria e Ergonomia

Essas são duas ciências que envolvem a engenharia da modelagem. Enquanto a antropometria envolve as medidas de corpo e como ele se desenha como um todo, a ergonomia vem para mensurar o caimento da peça e a forma como ela se adequa ao corpo.

Juntando todos estes pontos, é possível tirar o máximo possível da modelagem! Mas só isso é necessário para ser trabalhar com modelagem? Não, existem mais conhecimentos.

Os que citamos acima são aqueles imprescindíveis para ter sucesso no setor. Mas se você quer ser um profissional de ponta, existem outras técnicas que também devem ser desenvolvidas. Vamos ver quais!

Proporções e Estética

É muito importante pensar nas proporções na hora de criar peças de vestuário. As pesquisas comprovam que, infelizmente, muitas pessoas do setor não se atentam a isso, criando peças que não condizem com o que é esperado pelo mercado e pelas pessoas. Um produto desproporcional não atrai o consumidor, que tende a olhar aquilo com estranheza.

Tabela de medidas

Não há como ter sucesso se você não conhecer a tabela de medidas. Não apenas isso, mas também como utiliza-la a partir de um corpo de prova e saber como usar em uma marca que já possua uma tabela de medidas própria.

É necessário também saber quais as medidas que importam para você. Determinadas peças exigem determinadas medidas, e saber definir quais são essas medidas é o que fará a diferença. Engenharia da não é apenas cálculos, ela engloba detalhes também.

Ficha Técnica

A ficha técnica é essencial no processo de modelagem porque ela é como o alicerce para a produção. Com uma ficha bem desenvolvida, todas as áreas da produção conseguirão manter a mesma ideia sobre o produto, seguindo as mesmas especificações e mantendo um padrão esperado.

Figura 4 – Tabela de medidas é essencial na Engenharia da Modelagem

Onde aplico tudo isso?

Como se fosse uma segunda pele, usamos o conceito de bases para aplicar todo o conhecimento citado acima. A ideia é ter uma base para cada modelagem, que mostre como deve ser o produto final e aquilo que será produzido nos próximos passos.

Mesmo que sua marca seja antiga, as bases precisam ser revistas de tempos em tempos, já que elas mudam com o passar dos anos. As bases são, dessa forma, a tradução em traçados de tudo o que um modelista sabe. Isso ajuda a criar uma conexão de confiança com o cliente.

Interpretação de Modelo

Além das bases, a interpretação do modelo também é um conceito que é necessário após todo o aprendizado citado acima. Por exemplo: quando se fazem modelos mais justos, é necessário tirar áreas, assim como é necessário adicionar no caso de modelos mais folgados.

Essas mudanças não são deliberadas, sendo necessário uma interpretação do modelo para entender o que deve ou não ser feito com ele. Cada alteração pode mudar drasticamente o design de um produto, e pra isso é importantíssimo saber interpreta-lo bem.

Engenharia da Modelagem é para mim?

Você pode não estar familiarizado com o termo, mas como pode ver, a Engenharia da Modelagem é uma forma muito interessante de conseguir melhores resultados na modelagem dos seus produtos. Se você quer ter acesso ao conteúdo completo que criamos a respeito desse assunto, clique neste link.

Com ele você saberá de uma melhor forma como os conceitos da Engenharia da Modelagem são aplicados e poderá entender como melhorar a modelagem no seu negócio. Se tiver qualquer dúvida sobre assunto, mande um comentário para a gente que responderemos assim que possível.

Sobre Luiza Freitas

Co-founder e Presidente da Fashion Office Especialista em Planejamento e Gestão da Coleção

Veja também

Uma reflexão sobre o trabalho na indústria da moda

No dia internacional do trabalho, vamos parar um pouco para falar sobre o trabalho na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Watch Dragon ball super